28 de mar de 2011

Breve história da geladeira


Uma geladeira é um acessório que mantém as bebidas e as comidas à temperatura desejada. Apesar deste termo ser utilizado em Portugal para designar os suportes refrigeradores ambulantes, ele diz também respeito àquilo a que damos o nome de frigorífico. Vamos então tentar perceber um pouco mais da história deste utensílio tão imprescindível nas nossas vidas.

Jacob Perkins ( 1766-1849) foi o físico americano cujos experimentos científicos provaram a compressibilidade da água. Esta descoberta foi de grande importância, na medida em que a refrigeração funciona a partir do princípio da compressibilidade de um líquido. Este consiste numa rápida evaporação e na subsequente perda de energia que a mesma origina. Isto é, quando um líquido se evapora rapidamente, o recipiente que o detém sofre um inevitável arrefecimento, pois o vapor leva consigo grande parte da energia.

No início do século XIX, Oliver Evans elaborou o primeiro projecto de uma máquina de refrigeração, contudo este nunca chegou a ser posto em prática. Um tempo depois, Evans voltou a elaborar um projecto, desta vez tendo em conta o princípio da compressibilidade, e obteve a primeira patente de uma máquina deste tipo.

Já no que diz respeito à refrigeração doméstica (frigorífico), a primeira máquina a aparecer foi no ano de 1913, em Chicago, e chamava-se Dolmere ( Domestic Eletric Refrigerator). Não foi um sucesso comercial, ao contrário do que aconteceu com os refrigeradores Kelvinador, que viriam a ser produzidos alguns anos mais tarde.

No entanto, o primeiro refrigerador a ter sucesso mundial foi criado pela General Electric, em 1927, tendo sido produzido em larga escala (mais de um milhão de unidades), sendo que alguns exemplares continuam em funcionamento até hoje.

O ano de 1928 é considerado um marco na história da refrigeração, pois foi nessa data que o engenheiro americano Thomas Midgley desenvolveu os clorofluorcarbono (CFCs), que vieram substituir os gases refrigerantes tóxicos que até aí tinham sido utilizados.

Fonte: http://www.ruadireita.com/electrodomesticos

Nenhum comentário:

Postar um comentário