29 de mar de 2011

28/03/11 - Avôhai! A dieta indivisivel!

 
Segunda-feira. Estou recomeçando a dieta, mas como minha geladeira só chega amanhã estou sem meus sucos. Estou levando com sucos de tomate, chá verde,bolacha de água e sal e por aí vai. Hoje, foi um dia tenso,muito trabalho! E tensão não combina com gordo porque dá fome! Agora, eu e minha esposa andamos pensando em novos negócios! E envolvendo comida! Mais tarde, conto detalhes, mas acabo pensando em comida o dia inteiro! Hahaha!

Devo dizer do que pouco falei no sábado: O show do Zé Ramalho! Foi muito bom, minha gente. Nem todo mundo gosta, mas mesmo quem não gosta tem de respeitar o cara. O trabalho criativo dele é muito bom. As letras, as composições e mesmo os resgates das canções nordestinas e a versõe de Raul Seixas. Se tem um músico com credibilidade para tocar Raulzito é ele! E toca Raul!


Assisti muito próximo do palco. O povo cantava alucinadamente. Para mim, o clímax foi na antológica "AvôHai! Simplesmente uma canção continuamente relevante!


Um velho cruza a soleira/De botas longas, de barbas longas/De ouro o brilho do seu colar
Na laje fria onde quardava/Sua camisa e seu alforje/De caçador...
Oh! Meu velho e Invisível/Avôhai!
Oh! Meu velho e Indivisível/Avôhai!
Neblina turva e brilhante/Em meu cérebro coágulos de sol
Amanita matutina/E que transparente cortina/Ao meu redor...
E se eu disser/Que é meio sabido/Você diz que é bem pior
E pior do que planeta/Quando perde o girassol...
É o terço de brilhante/Nos dedos de minha avó
E nunca mais eu tive medo/Da porteira
Nem também da companheira/Que nunca dormia só...
Avôhai!/Avô e Pai
Avôhai!
O brejo cruza a poeira/De fato existe/Um tom mais leve/Na palidez desse pessoal
Pares de olhos tão profundos/Que amargam as pessoas/Que fitar...
Mas que devem sua vida/Sua alma na altura que mandar
São os olhos, são as asas/Cabelos de Avôhai...
Na pedra de turmalina/E no terreiro da usina/Eu me criei
Voava de madrugada/E na cratera condenada/Eu me calei
Se eu calei foi de tristeza/Você cala por calar
E calado vai ficando/Só fala quando eu mandar...
Rebuscando a consciência/Com medo de viajar
Até o meio da cabeça do cometa/Girando na carrapeta/No jogo de improvisar
Entrecortando/Eu sigo dentro a linha reta/Eu tenho a palavra certa/Prá doutor não reclamar...
Avôhai! Avôhai!
Avôhai! Avôhai!

Sabe lá o que é ouvir essa canção ao vivo? Ou ouvir "Trem das Sete" de Raul, tocada com todo o respeito e emoção? Enfim, foi muito bom ter a chance de assistir o velho e bom mago/trovador Zé Ramalho! Longa Vida e Prosperidade!
 

Eu eu sigo com minha dieta indivísivel!
Avôhai..

Nenhum comentário:

Postar um comentário