23 de fev de 2011

Gordo pensa Gordo - Matéria da VEJA


Vejam alguns pontos da matéria da VEJA, sobre as diferenças entre o pensamento da pessoa gorda e da pessoa magra (ou que está em um processo sério de emagrecimento), simplesmente exata em todos os pontos:

1 - SOBRE A FOME E A VONTADE DE COMER

Pensamento Gordo
Quem pensa gordo considera fome qualquer vontadezinha de comer. Pouco depois de uma boa refeição se sente vontade de traçar um sorvete quem pensa gordo não hesita em faze-lo sob a justificativa: “Bateu uma fome de sorvete”.

Pensamento Magro
Na mesma situação quem pensa magro resiste a tentação: ” Gostaria de tomar sorvete, mais acabei de comer” e não come.

2 - SOBRE A TOLERANCIA A FOME E O DESEJO INCONTROLAVEL DE COMER

Pensamento Gordo
Quando sente fome ou tem desejo de alguma comida, quem pensa gordo não aguenta espera pela proxima refeição. A fome ou o desejo de comer são encarados como emergência. Ele não consegue se desligar. Fica remoendo essas sensações e pensando apenas em comida, ansioso para saber quando poderá comer novamente.

Pensamento Magro
Quem pensa magro consegue desligar. É capaz de driblar a fome ou desejo de comida e esperar pacientemente pela proxima refeição.

3 - SOBRE QUANDO PARAR DE COMER

Pensamento Gordo
Quem pensa gordo não sabe a hora de parar de comer. Sente compulsão por esvaziar o prato, o pacote de salgadinho, o pote de sorvete ou a acaixa de chocolate. Gosta inclusive da sensação de ter comido exageradamente.

Pensamento Magro
Quem pensa magro come até o ponto em que se sente razoavelmente satisfeito. Ainda que a comida esteja deliciosa e o prato esteja vazio, ele acha melhor cruzar os talhares do que continuar a comer. Duas bolachas foram o soficiente para matar a fome? Pois bem, o magro fecha o pacote e guardo o resto para depois

4 - SOBRE QUANTO COMER

Pensamento Gordo
Quem pensa gordo não presta atenção em quanto come e com isso ilude-se frequentemente a respeito dos tamanhos das porções. É capaz de devorar um pote de sorvete em pé, ao lado da geladeira ou um pacote de batatas fritas enquanto vê televisão.

Pensamento magro
Geralmente quem pensa magro tem uma boa idéia de quanto come. Quando exagera automaticamente come menos na próxima refeição.

5 - SOBRE O BEM ESTAR PROPORCIONADO PELA COMIDA

Pensamento Gordo
Diante de um aborrecimento ou tristeza, quem pensa gordo costuma buscar conforto na comida. É como se o ato de comer tivesse o poder de desviá-lo dos pensamentos negativos ou de aliviar-lhe o sofrimento psiquico. Não se dá conta, porém, de que esse bem-estar é passageiro.

Pensamento Magro
Se está chateado ou triste, quem pensa magro costuma perder a vontade de comer. Jamais recorre à comida para aliviar suas aflições psicologicas.

6 - SOBRE GANHAR PESO

Pensamento Gordo
Ao ver a balança subir (ainda que um pouco só), quem pensa gordo é tomado por sentimentos negativos, como uma profunda sensação de desesperança e desamparo: ”Nunca conseguirei emagrecer” ou “Isso é terrivel”. Para compensar essa frustração ataca a geladeira.

Pensamento Magro
Ganhar um pouco de peso representa nenhuma catastrofe para quem pensa magro. Ele acredita que voltara a emagrecer e se mantém firme na dieta. Reduz ainda mais a quantidade de calorias ingeridas e aumenta a intensidade dos exercicios físicos.

7 - SOBRE QUANTO AS OUTRAS PESSOAS COMEM

Pensamento Gordo
É típico de quem pensa gordo o sentimento de injustiça. Ele não se conforma com o fato de que outras pessoas possam comer de tudo e na quantidade desejada. Não se dá conta no entanto, de que a maioria dos magros tem que se esforçar para manter-se na linha

Pensamento Magro
Quem pensa magro tende a aceitar com resignação as restrições alimentares. Na maioria das vezes, come porções menores do que gostaria e deixa de ingerir determinado tipos de alimentos, mais não faz disso um tormento. Não fica, por exemplo, o tempo todo pensando no bolo de chocolate ou na coxinha que teve que recusar.

8 - SOBRE O FIM DA DIETA

Pensamento Gordo
Quando emagrece, quem pensa gordo tende a interromper a dieta e retornar ao antigos hábitos alimentares como se estivesse imunizado contra os quilos em excesso. Obviamente volta a engordar e volta a fazer regime. É a vida sob o efeito sanfona.

Pensamento Magro
Quem pensa magro sabe que o controle alimentar é para sempre. Encara essas restrições com naturalidade e desse modo até se permite cometer um excesso alimentar uma vez ou outra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário