11 de jan de 2011

11/01/11-Que foooooooooooooooooooooooome!

Que foooooooooome!


Que fooooome! Bom dia! A dieta vai bem. Um pouco de chá verde de manhã. Agora no almoço, 03 colheres de arroz, um hamburguer sem óleo (só no vapor) e salada. E fim.


Uma fruta à tarde.  No jantar tenho direito a uma sopa leve. 

 Mas, de novo, a fome está terrível. E a vontade de comer mais ainda. E pode ver, se bobear um instante e comer qualquer coisa, ela puxa outra e outra e quando vimos o estrago é grande. Vida de vicimida (Viciado em comida) é isto. Constante vigilância. Um dia de cada vez.

Mas, eu não ando nada disposto a ser gordo. Nada disposto continuar desequilibrado com meu corpo. Também não ando inclinado a continuar desequilibrado com a minha cabeça.

O gordo é um caso de estudo psicológico. Somos gordos porque somos inseguros e queremos nos proteger atrás de camadas de gordura e toneladas de comida. Preciso derrubar tudo isto, abrir tudo isto. Levantar as defesas.

Na verdade, insegurança, orgulho, ira. É sempre uma pessoa em guerra e tensão se defendendo de tudo e todos e engordando, engordando. Este sou eu.

Não quero mais. Acabar com a gordura é derrubar as defesas físicas, mas e as mentais? Como se faz uma "dieta dos defeitos"? Quero viver agora de defeitos light que são os mesmos, mas pegando mais leve. Estou fazendo dieta mental também!

Esta não dá fome, só dor de cabeça!

Nenhum comentário:

Postar um comentário