13 de jun de 2011

USANDO A MENTE PARA CURA OU EMAGRECIMENTO



Uma novidade no mundo da medicina alternativa está provocando muita discussão. Não é nada de comprimidos, gotas, injeções. O remédio usado é a  força do pensamento.

A força do pensamento está sendo usada para o tratamento de algumas doenças (tendinite, asma, enxaqueca, etc) e distúrbios, como a obesidade.

A médica Márcia Yamamura induz o paciente a buscar na memória, no subconsciente, lembrança de maus acontecimentos,  pois a origem de quase todas as doenças está no emocional das pessoas.

O médico João Yokoda  testou a novidade nele mesmo. Ele  pesava 108 kg. Dois meses depois, já estava com 89 kg. Não voltou mais a engordar.

Basicamente,a técnica consiste em mentalizar o corpo com peso ideal: A pessoa precisa relaxar, estar despreocupada e concentrada no pensamento. Durante  três minutos, a pessoa projeta a imagem que gostaria de ter. Mentaliza a gordura do corpo sendo dissolvida, o corpo ficando magro, a alegria, a descontração do novo perfil.

O subconsciente apesar de poderoso não sabe distinguir uma imagem verdadeira de uma falsa e vai reagir positivamente para transformar a imagem em realidade

Para vencer a compulsão de comer, deve-se imaginar comendo aquilo que mais tem vontade, com gosto, até saciar a fome. Esse exercício serve para inibir o desejo pelas guloseimas.

O pensamento influencia o cérebro, que envia as informações para o subconsciente que as executa no organismo.
A mentalização deve ser feita três vezes ao dia.

Em São Paulo, 300 pessoas já deixaram de ser obesas buscando os segredos do subconsciente.

Nosso pensamento (bom ou mau) interfere no na nossa saúde e bem estar. Quer uma prova?

Quantas vezes sua boca encheu de saliva quando alguém está falando ou quando voce se lembra de alguma comida saborosa? Entretanto, aquele alimento não está aí, mas seu subconsciente reage como se ele estivesse e você pronto para ingerí-lo, ja enviando a saliva para sua boca...

Ou quantas vezes você viu pessoas perderem o apetite quando alguém à mesa fala em coisas nojentas? As coisas nojentas (um vômito, por exemplo ou uma barata esmagada) não estão alí, mas seu subconsciente não sabe distinguir se o que a pessoa está imaginando é falso ou verdadeiro e seu subconsciente, para protegê-lo, faz voc perder o apetite.

Por João Yokoda

Nenhum comentário:

Postar um comentário