6 de jun de 2011

Peso e Articulações



O corpo humano é uma máquina que, na maioria das vezes, tende a funcionar bem. Mas se houver um exagero na alimentação e falta de atividades físicas, essa máquina precisa suportar um acúmulo de peso para o qual não está preparada. E as articulações sofrem por ter de carregar esse peso excessivo, em muitos casos, durante a vida inteira.

A osteoartrite é a forma mais comum de artrite e cerca de 21 milhões de americanos e 1,2 milhões de brasileiros enfrentam o problema. A doença atinge cartilagens, ligamentos e ossos, acometendo três vezes mais mulheres do que homens e provocando deformidades que podem comprometer os movimentos naturais do corpo.

Tanto é verdade que um estudo do Serviço de Nutrição da Universidade de Lille, na França, constatou - depois de uma pesquisa com mais de 18 mil pessoas com o Índice de Massa Corporal (IMC) médio de 34,6, ou seja, com pelo menos 30 quilos acima do peso idealque em primeiro lugar a queixa era de dor na coluna vertebral (44,6%). O quarto lugar (depois de hipertensão e colesterol alto) ficou para a artrose no joelho (30,8%). E as principais vítimas eram as mulheres.

A conclusão é simples: o excesso de peso sobrecarrega as articulações, causando dor, perda da flexibilidade e pode até ser um dos agravantes da osteoartrite, antes conhecida como osteoartrose ou artrose. "Alguns quilos a mais não são causadores da terrível artrose. É preciso ter predisposição ao distúrbio. Mas os problemas mecânicos de sobrecarga de peso podem piorar a doença que já esteja instalada no organismo", explica a reumatologista Maria Cecília Anauete, do Hospital Santa Paula, de São Paulo.


Dobra daqui , dali , peso em excesso: as articulações exigem atenção preventiva . Séria e profissional
             
           

Dobradiça do corpo

As articulações são formadas por ossos que têm as extremidades revestidas com uma superfície lisa, chamada cartilagem, que funciona como amortecedor de choques e atritos. Também faz parte deste conjunto o líquido sinovial, viscoso, que envolve as juntas, mantendo o conjunto lubrificado, evitando, dessa forma, a fricção entre os ossos e facilitando os movimentos.

Estas estruturas quando expostas a um peso maior "podem desenvolver problemas e as partes mais afetadas são os joelhos e a coluna vertebral", diz a fisioterapeuta Maria Cecília Rezek Juliano, da Unidade de Fisioterapia e Reabilitação, Unifir, de São Paulo, SP.

Quando a balança dá um salto para cima, os quilos extras afetam, em última instância, as articulações. "Os joelhos precisam suportar uma carga imensa para andar ou subir e descer uma escada, por exemplo. Quem pensa que, quando senta, se livra do mal, se engana. Nessa posição o peso vai ser sustentado pela coluna lombar, causando a lombalgia e provocando dor", afirma a fisioterapeuta.

Como se isso não fosse suficiente para convencer as pessoas a emagrecerem o ombro também é muito exigido, principalmente na hora do sono, pois como a tendência é dormir de lado, todo o peso cai sobre esta articulação. "O ideal, na hora de dormir, é acomodar o travesseiro deixando uma distância do ombro até a orelha para reservar o espaço e não causar uma sobrecarga ao local", ensina Cecília Rezek.

Fonte: http://dietaja.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário